A Cadeia de Abastecimento em Perspectiva

O mapeamento da cadeia de abastecimento pode revelar as grandes questões que afetam seus custos totais.

Partir de uma visão panorâmica e gradualmente focar os detalhes em geral é uma forma de entender seus processos e avaliar oportunidades de melhoria e/ou terceirização.
Inicialmente entenda os aspectos geográficos do negócio com todas as nuances envolvidas. Entendendo a perspectiva geral você poderá gradualmente entrar nos detalhas até ter um mapeamento completo da cadeia de abastecimento, suas dependências, outputs, relações internas e externas.

Como sabemos, não é possível administrar o que não entendemos, e como cada empresa tem seus próprios desafios, objetivos estratégicos e ambiente operacional, comecemos mapeando todo esse ambiente como parte do processo de descoberta, avaliando a cadeia sob a perspectiva do “Supply Chain Operations Reference model (SCOR®)”, que aponta cinco macro processos em qualquer cadeia de abastecimento: Plan (planejar), Source (abastecer), Make (“produzir”), Deliver (entregar) e Return (devolver), de ponta-a-ponta da cadeia, como demonstra a figura abaixo.

Cada macroprocesso pode ser considerado uma “engrenagem” que movimenta a cadeia de abastecimento cada qual contendo seus próprios sub processos, por sua vez associados a competências, métricas, facilitadores (tecnológicos ou não) e práticas especificas. A grande questão é quão eficazmente conseguimos movimentar cada engrenagem, e quão bem elas se “encaixam” entre si?

Para responder precisamos revisar cuidadosamente todos os processos envolvidos — e isso requer uma equipe interfuncional que conheça todos os aspectos da cadeia, pois mesmo que cada pessoa conheça profundamente o funcionamento do “seu pedaço”, certamente ninguém conhecerá todos os processos.

Na maioria das empresas as pessoas que lidam com transportes, compras, manufatura, finanças e demais áreas funcionais operam em relativo isolamento. Essencialmente cada grupo executa as tarefas relacionadas a seus próprios processos, sem saber exatamente o que as outras áreas fazem. Ao juntar todos numa sala é comum que nos deparemos com surpresas, que podem significar passos ou mesmo processos inteiros passiveis de eliminação sem prejuízo aos resultados finais.

Mapear uma cadeia de abastecimento demanda informação sobre cada um de seus componentes:

  • Como estão segmentados os fornecedores (ex: insumos domésticos ou importados, matérias primas ou insumos semimanufaturados)?
  • Onde são produzidos e como são distribuídos os produtos e/ou serviços?
  • Quem administra o transporte em cada segmento?
  • Que modo(s) de transporte é (são) utilizado(s)?
  • Qual a localização de fornecedores, fabricas, centros de distribuição e outras instalações?
  • É feita alguma embalagem, montagem de kits ou similar nos centros de distribuição?
  • Como são segmentados os clientes? (ex: venda direta a consumidores, rede de distribuidores comerciais, etc…)
  • Os produtos sofrem algum processo de agregação de valor antes da entrega ao cliente final?

O mapeamento frequentemente revela problemas que afetam o custo total de propriedade, mas deve passar por uma análise detalhada. Afinal, o mapa em questão é apenas uma figura interessante, os benefícios concretos são gerados pelo conhecimento adquirido no processo de sua criação. Daí a importância do passo seguinte, que é a avaliação do mapa e identificação de possíveis oportunidades de melhoria de processos. Qualquer oportunidade identificada deve passar pelo filtro de seu alinhamento com a proposta de valor da empresa, potencialmente agregando alguma vantagem competitiva.

Compreendendo o funcionamento da cadeia de abastecimento podemos identificar soluções mais integradas, e por consequência capturar maiores oportunidades de curto e longo prazos.

“Nunca tínhamos olhado para a questão dessa forma” é uma das reações mais comuns de participantes de um processo de mapeamento de cadeia de abastecimento.

11 dúvidas comuns sobre mapeamento da cadeia de abastecimento.

Apesar de sua importância crítica na criação de vantagens competitivas, em cerca de 80% dos casos falta às empresas uma real transparência em relação à configuração de suas cadeias de abastecimento. Claro que as empresas têm muita informação sobre o funcionamento dos departamentos que a compõe, mas falta uma visão panorâmica, e isso equivale a dirigir um carro num nevoeiro, é bem perigoso!

Se você concorda que sua cadeia de abastecimento é importante para o bom funcionamento do seu modelo de negócio, o teste a seguir vai ajudá-lo a avaliar se você pode se beneficiar de um mapeamento da cadeia. Atribua 1 ponto para cada resposta positiva:

  1. Você tem uma visão geral de sua(s) cadeia(s) de abastecimento e consegue analisar a complexidade da malha?
  2. Todos os interessados (Compras, Logística, Qualidade, Abastecimento, etc.) tem o mesmo entendimento (e o mesmo conhecimento básico) da malha de abastecimento?
  3. Sua gestão de risco cobre toda sua malha de abastecimento?
  4. Você consegue identificar a criticidade dos riscos em caso de incidentes (insolvência de fornecedor, desastres naturais, etc…) nas instalações de um fornecedor de seu fornecedor?
  5. Você consegue identificar os pontos em sua malha nos quais podem haver falhas relativas a qualidade, padrões, compliance ou regulamentação?
  6. Você tem um plano mestre para o caso de incidentes nas instalações de um fornecedor?
  7. Você sabe como uma mudança de fornecedor poderia impactar toda sua malha?
  8. Você consegue gerir os prazos de entrega de produtos específicos ao longo de toda a cadeia?
  9. Você sabe determinar o valor agregado a seus produtos em cada etapa da cadeia de abastecimento?
  10. Você consegue identificar os caminhos críticos ao longo de toda a cadeia?
  11. Você é capaz de planejar cenários para comparar diferentes configurações da malha?

Um resultado de 11 pontos seria a perfeição, 8 é razoável, mas qualquer pontuação abaixo de 7 significa que você tem problemas potencialmente sérios. Na verdade a maioria das empresas tem resultados entre 3 e 4, e deveriam estar muito preocupadas em mapear suas cadeias o quanto antes, pois a concorrência pode estar se aproximando de 11.

O mapeamento da cadeia de abastecimento é a base para a compreensão de sua malha de abastecimento, e o planejamento de cenários a partir desse mapeamento é de grande utilidade para identificação de oportunidades e prevenção de situações imprevistas.

Autoria: Elcio Grassia

Data: 25/08/2016

Publicação Original: https://www.linkedin.com/pulse/cadeia-de-abastecimento-em-perspectiva-elcio-d-affre-grassia/?originalSubdomain=pt

____________________________________________________________________________

(*) Elcio Grassia (Egrassia@yahoo.com) – Consultor independente, membro do Ressearch Committee global e Channel Partner da APICS Supply-Chain Council, profissional com mais de 35 anos de experiência em Desenvolvimento de Negócios, Logistica, Supply Chain, Operações e Gerencia Geral em empresas como HAVI Global Solutions, McDonald’s América Latina, Martin-Brower e Nestlé Brasil.